Avaliação - VW Saveiro Trendline 2017


Das picapes compactas, a Saveiro sempre se destacou por ter o melhor comportamento dinâmico, considerado muito parecido com carro de passeio. Avalianos a versão Trendline,  equipada com motor 1.6 MSI 8V Total Flex que rende 104 cv (etanol) e torque de 16,8 mkgf. Durante nossa avaliação, percorremos cerca de 720 kms com um tanque de gasolina, realizamos uma medida de 12,1 Km/l rodando em trechos mistos (cidade/estrada).



O câmbio manual de cinco continua o mesmo, oferecendo a tradicional maciez e precisão de engates. Vale lembrar também que neste último facelift, a Volkswagen aproveitou para empregar algumas melhorias, a pedido dos clientes. A fabricante melhorou o ângulo de ataque da picape, para costumava raspar em valetas e depressões, e aumentou também a altura do veículo em relação ao solo. Graças ao novo acerto da suspensão e à adoção de novos pneus, a picape ficou 3 centímetros mais alta.



De série, há direção hidráulica, computador de bordo, vidros e travas elétricas, além de chave com controle remoto (sem alarme). Para ter maior conforto a bordo, o consumidor precisa desembolsar mais de R$ 5 mil em opcionais. Por R$ 4.670, o pacote Conforto Completo oferece, além do ar-condicionado, chave canivete com alarme e travamento remoto das portas, espelhos retrovisores elétricos com tild down, para-sol com espelho iluminado e luzes de leitura dianteira e traseira.


Já a capota marítma está disponível no pacote Módulo Plus, que incorpora sensor de estacionamento traseiro, fárois e lanternas de neblina, rodas de liga leve de 15 polegadas e ganchos para amarração. O rádio também é vendido a parte. Por R$ 850, o sistema Media integra rádio AM/FM, Bluetooth, MP3 player e as entradas USB, SD-card e auxiliar. Quem quiser a telinha multimídia precisa optar pelo pacote Composition Touch, de R$ 1.780. Os dois pacotes oferecem volante multifuniconal, 4 alto-falantes e 2 tweeters e o suporte para celular no centro do console.

O Volkswagen Saveiro 2017 conta com três anos de garantia total e a maior rede de concessionárias do País, com mais de 600 concessionárias em todas as regiões do Brasil.




Texto e Fotos: Fernando A. De Gennaro

Avaliação - Hyundai HB20X 1.6 2017

Hyundai HB20X 2017 pelas estradas de terra em Vinhedo-SP

Considerado um sucesso de vendas da Hyundai no Brasil, o HB20 conseguiu agradar e conquistar todo o tipo de público e perfil, desde os mais jovens até os mais velhos. O novo HB20X recebe uma exclusiva e ampla grade frontal com detalhes cromados, proteções da carroceria e barras de teto com acabamento preto. A adoção das rodas e pneus de 16 polegadas aumentando a altura livre em relação ao solo e passa a ser de 206 mm – 41 mm a mais que na versão anterior. A posição de dirigir também ficou 10 mm mais alta, o que vai ao encontro da proposta aventureira do carro.



Por dentro, o HB20X apresenta painel preto em todas as versões, novo tecido exclusivo com gravação em alto relevo e volante com couro perfurado. Recebe ainda a opção do pacote Dark Brown, com bancos, painel das portas dianteiras e manopla de câmbio em couro marrom, garantindo uma harmonia de tons diferenciada em relação ao mercado e agregando à versão Premium a sofisticação encontrada em automóveis de categorias superiores.



Completam o pacote de novidades para a versão topo de linha do HB20X o ar-condicionado automático digital, dois airbags laterais de tórax, que se juntam aos dois airbags frontais tradicionais, e retrovisores com rebatimento automático, que abrem e fecham ao toque de um botão no painel ou por meio dos comandos na chave canivete.

Outra novidade é a nova central multimídia blueMedia®, disponível como opcional nas versões Premium. O equipamento é compatível com o Car Link®, para smartphones Samsung e LG, e em breve funcionará com o Apple CarPlay®, para iPhone 5 e superiores.

O Car Link® permite espelhar todo o conteúdo de smartphones na tela de 7 polegadas da central multimídia integrada ao painel do veículo de maneira totalmente ergonômica. Após o pareamento dos dois dispositivos, o conteúdo passa então a ser controlado pela tela touchscreen do blueMedia®. Com o Car Link® é possível, por exemplo, reproduzir e operar o Waze®, aplicativo interativo de trânsito e navegação, que propõe rotas alternativas, alertas e informações de tráfego aos motoristas, diretamente na tela do sistema.

A nova central de entretenimento do HB20X será compatível com o Apple CarPlay®, forma mais segura de utilizar o iPhone dentro do carro, integrando o dispositivo com o sistema de multimídia e seus controles. O usuário vai realizar chamadas, acessar a biblioteca musical, enviar e receber mensagens sem se distrair. A conexão com o iPhone se dará por meio do cabo USB Lightning.

No conforto ao dirigir, contamos com a direção elétrica de série, exclusividade da versão aventureira.
Com relação ao câmbio, as trocas são suaves e rápidas, especialmente nas acelerações. O motor segue o mesmo 1.6 de 128 cv (etanol) e 123 cv (gasolina). Em nosso trajeto de avaliação, percorremos cerca de 700 Kms, passando por trechos de estrada e cidade. Realizamos uma média de 10,5 km/l na cidade e 12,3 km/l. Um ótimo desempenho para um hatch aventureiro.



Texto e Fotos: Fernando A. De Gennaro

Avaliação - Fiat Mobi Like On 2017

Fiat Mobi Like On 2017 pelas ruas de Vinhedo-SP

Com visual interessante e promissor, o sub-compacto da Fiat, podemos classificar que seria uma versão reduzida do famoso Uno. Com aspecto de carro jovial, prático e urbano para o trânsito das grandes metrópoles. Utilizando a mesma plataforma do Uno, ele tem medidas mais enxutas para não concorrer diretamente com o segmento superior: são 24 cm a menos no comprimento, 4 cm a menos na largura e 7 cm a menos no entre-eixos. A única medida em comum é a altura: 1, 49m para ambos.

De diferente, o Mobi tem sua proposta. Trata-se de carro pequeno e que custa menos que os concorrentes. Seu design foi projetado para parecer maior. A frente é alta, os faróis são compridos e os vincos da caixa de roda chamam atenção, assim como as lanternas e a tampa do porta-malas de vidro. Sua abrangência é para um público específico. O Mobi busca ser o carro ideal para o dia a dia, o primeiro carro de alguém ou o segundo carro de uma família. 



O motor é o conhecido 1.0 Fire que rende 73 cv (gasolina ) e 75 cv (etanol) em conjunto com o câmbio mecânico de cinco velocidades. Este conjunto supre bem a missão para mover os 946 kg do modelo. Durante a nossa avaliação, o consumo ficou na faixa de 11,0 km/l com etanol em trecho misto estrada/cidade.

Os acabamentos são de plástico, comuns no segmento, e não apresentam falhas no encaixe, muito menos rebarbas. O porta-malas, com capacidade de apenas 215 litros, comporta bem duas mochilas grandes e cumpri sua função.



O conjunto de suspensão absorve bem as irregularidades do solo e é focado no conforto, com rodar bem macio. Há rolagem da carroceria em curvas acentuadas, mas dentro do padrão do segmento e nada que afete a segurança. Em manobras, o tamanho enxuto do Mobi é um trunfo. A direção hidráulica tem peso correto e ajuda nos movimentos. 



Texto e Fotos: Fernando A. De Gennaro

Avaliação - Renault Sandero Stepway 1.6 Sce 2017


Andamos com o Renault Sandero Stepway 2017 equipado com o novo motor 1.6, sob a designação da sigla SCe (Smart Control Efficiency). Esses novos motores da Renault ganham cada vez mais o mercado e começam a chamar atenção dos consumidores pela questão de desempenho e economia. Ainda que sejam de famílias diferentes (com tecnologia diferente), esses novos motores 1.0 e 1.6 trazem uma série de tecnologias inéditas.

Lembrando que desde a sua chegada ao mercado, o Stepway é uma versão própria do Sandero. Aliás, visualmente, o carro ganha uma série de apliques, um interior diferenciado e uma suspensão mais elevada. Outro detalhe importante, é que não existe versão básica do Stepway. O modelo sai sempre completo. Com essa identidade própria, o Stepway tem visual ousado, posição de dirigir elevada e versatilidade na condução.


Já a parte externa chama a atenção, sugerindo um estilo visual de “SUV”. Na dianteira, o para-choque exclusivo desta versão sugere força pelos detalhes em preto e na parte inferior com o acabamento em tom prata. Os faróis com máscara negra, juntamente com os faróis de neblina, completam o conjunto. Outro destaque da lateral são as novas rodas de liga-leve, sempre de 16 polegadas. 

No interior as diferenças são os novos bancos, mais confortáveis e anatômicos, com detalhes de estilo nas costuras. A cor laranja no acabamento interno confere um toque sutil e especial, com destaque para as saídas de ar laterais e o painel de instrumentos, que também tem contornos com preto brilhante. 



Agora, o Sandero Stepway está disponível apenas com o novo motor 1.6 – 16v SCe de quatro cilindros. Este motor tem maior e melhor desempenho. A potência máxima saltou para 118 cv (etanol) e 115 cv (gasolina). O torque também mudou, passa a ser 16,0 kgfm, seja com gasolina ou etanol. O duplo comandos de válvulas (variável apenas na admissão) garante maior torque desde as baixas rotações. Durante a nossa avaliação, percorremos cerca de 800 Kms, por trechos de estrada e cidade. Tivemos uma média de consumo na faixa de 11,5 na cidade e 14,8 na estrada.


Interessante também ressaltar que os modelos do Sandero 2017 com o motor 1.6 SCe trazem com exclusividade o sistema Stop&Start, que desliga o automóvel automaticamente em semáforo ou outros tipos de paradas. Este sistema garante uma economia de até 5% de combustível.
                                                                                                               


Texto e Fotos: Fernando A. De Gennaro

Avaliação - Chevrolet Cruze Sport6 2017

Novo Chevrolet Cruze Sport6 pelas ruas de Vinhedo-SP

O novo Chevrolet Cruze Sport6 2017 chega à sua segunda geração com design bem mais arrojado do que a versão anterior. Fabricado na Argentina, ele mantém boa parte das evoluções tecnológicas já empregadas na versão sedã.

A esportividade está presente em diversos detalhes, com destaque para os novos para-choques (dianteiro e traseiro), que trazem desenho exclusivo, faróis auxiliares horizontais e spoiler integrado à base pintado em preto fosco. Com relação ao modelo anterior, o hatch ficou com a traseira ligeiramente mais curta, deixando o modelo 217 mm menor em relação ao sedã. A distância entre-eixos, porém, cresceu. Esse aumento resultou em um espaço interno maior e mais confortável. Já o porta-malas ficou com cerca de 300 litros. Um bom tamanho para um carro hatch do seu seguimento.



O novo Cruze,  também oferece opcionalmente, sistema de estacionamento semi-automático (Easy-Park), Assistente de permanência na faixa, que identifica saídas involuntárias da pista e realizam automaticamente pequenas correções na trajetória do veículo, Alerta de colisão frontal, Alerta de ponto cego, Farol alto com acionamento inteligente, Carregador de celular sem fio, Banco do motorista com ajustes elétricos e Monitoramento da distância do veículo à frente. Agora o assistente de partida em rampas, sistema de monitoramento da pressão dos pneus, a câmera de ré, o sensor de estacionamento traseiro, o sistema de áudio de alta definição e o multimídia MyLink com Android Auto e Apple CarPlay, antes opcionais, passam a ser equipamentos de série.



O propulsor 1.4 Turbo rende 153 cv de potência (etanol) e 150 cv (gasolina) com 24,5 kgfm de torque, além de oferecer injeção direta de combustível. Completa o conjunto a última geração da transmissão automática de seis marchas. Durante a nossa avaliação, percorremos cerca de 2.500 kms a bordo do Cruze. Tivemos uma média de consumo em torno de 12,0 km/l na cidade e 15,6 km/l na estrada,  abastecido com gasolina. Outra grande novidade no Cruze é o sistema Start-Stop, que liga e desliga o motor em paradas, como por exemplo em um semáforo. Além de ajudar a reduzir o consumo de combustível, o sistema acaba favorecendo também a questão da vida útil de todo a parte mecânica, diminuindo à hora/trabalho do motor. 


Além dos conhecidos serviços prestados pelo sistema OnStar, como emergência, segurança, proteção patrimonial, concierge e navegação, o Sport6 traz uma nova e inédita versão do aplicativo, que permite ao usuário consultar um número maior de parâmetros do veículo pelo celular. Trata-se do Diagnóstico Avançado. Essa função, disponibilizada no Sport6, informa se há condições irregulares nos itens motor e transmissão, airbag, controles de tração, freios ABS, emissões, OnStar e pressão dos pneus.

Desde a versão de entrada, o Cruze oferece controle eletrônico de tração e de estabilidade, freios ABS com EBD (distribuição da força de frenagem) e PBA (frenagem de emergência), direção elétrica progressiva, luz de condução diurna, controle de cruzeiro, abertura e fechamento dos vidros por controle remoto, airbags frontais e laterais, cintos de segurança de três pontos e sistema isofix de fixação de cadeirinha infantil, dentre outros.

A versão topo de linha (LTZ) traz todos esses itens + teto solar, airbags de cortina, faróis com regulagem de altura, luz de condução diurna em LED, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, sensor de chuva, sensor crepuscular, abertura das portas por sensor de aproximação na chave, partida por botão no painel, acionamento da ignição por controle remoto, retrovisores externos com rebatimento elétrico e aquecimento, retrovisor interno eletrocrômico e multimídia MyLink com tela de 8 polegadas (na primeira configuração LTZ a tela é de 4,2 polegadas), com GPS integrado e mapas 3D.

Considerando o conjunto da obra, o Cruze evoluiu a ponto de ser considerado uma das melhores escolhas em sua faixa de preço.



Texto: Fernando A. De Gennaro
Fotos: Fernando A. De Gennaro e Thiago A. De Gennaro