21 de julho de 2014

Avaliação – Audi A3 Sedan 1.8 TFSI S Tronic 2014



 
Sempre gostei de veículos sedans compactos, eles costumam ser ágeis e ao mesmo tempo oferecem conforto aos ocupantes, além de espaço no porta-malas para evetuais viagens em família. Estes detalhes eu consegui encontrar no novo Audi A3 Sedan. Medindo apenas 4.45 m de comprimento, 15 cm a mais do que a versão Hatch(A3 Sportback - 4 portas), suas linhas são muito similares ao do modelo A4.

Visto por fora, o novo A3 sedan revela linhas atuais e modernas, que seguem o DNA da marca. Na dianteira o destaque fica por conta da tradicional grade dianteira, com as argolas cromadas da marca ao centro, além do teto curvo, que remete aos modelos cupês. A linhas laterais são mais “limpas”, com vincos lineares e contínuos.Já a traseira curta conta com lanternas com desenho futurista, e dotadas de luzes LEDs. E por falar em traseira, o porta malas pode levar até 425 litros de bagagem,45 a mais que no A3 Sportback e 60 a mais que no modelo de três portas.No interior temos que exaltar a posição de dirigir, com uma sensação de esportividade e não cansa o motorista em viagens longas graças aos bancos, com destaque ao do motorista que possui mais de 12 regulagens elétricas. Já para quem vai atrás, o espaço é reduzido, o que também poderia ser melhor.

Fora esses detalhes que podem até passar despercebido por algum consumidor distraído e empolgado com o modelo da Audi, o A3 sedan é recheado de tecnologia e modernidade, entre elas destacam-se: o sistema multi-mídia Infotainment, que possui tela de 7” polegadas que se emerge do topo do painel, ou opcionalmente o A3 Sedan pode trazer ainda um sistema ainda mais avançado, Multimedia Interface – MMI, que possui HD de 40 GB para armazenamento de músicas e informações, além de sistema de navegação completo, DVD, e um touchpad no painel na qual o usuário pode “escrever” por meio de toque, letras e números, tornando a inserção de dados no sistema mais pratica e segura. O modelo que avaliamos contato com fabuloso motor 1.8 TSI, capaz de desenvolver 180cv e um torque de 25.5 kgfm, o propulsor trabalha em conjunto com o acertado câmbio automatizado de dupla embreagem S-Tronic de sete velocidades. Este conjunto mecânico permite que o A3 Sedan tenha ares de esportivo, com números muito bons em termos de desempenho, indo de 0 a 100 km/h em 7.3 segundos e velocidade máxima de 235 km/h, de acordo com a montadora. Seu comportamento dinâmico éexcepcional, assim como a calibração da suspensão, que deixa o motorista bem à vontade para abusar da sorte nas curvas mais fechadas.

Falando em esportividade, o A3 Sedan possui um sistema chamado “Audi Drive Select”, ou seja,  um sistema eletrônico, que permite ao motorista escolher através de um botão no console central os diferentes modos de condução, estes modos alteram por exemplo a suspensão, a resposta do acelerador e o peso e assistência do volante, o câmbio S-Tronic por sim só possui os modos de operação: Comfort, Auto, Dynamic, Efficiency e Individual, nos modos manual ele permite que o motorista faça as trocas de forma manual seqüencial através de paddle-shift – borboletas atrás do volante.Teste todos estes recursos na estrada e cada um deles correspondeu com muita excelência. O ronco do motor abrindo a “turbina” é sensacional. A suspensão acaba sofrendo um pouco no solo brasileiro, mas achei ela muito macia. Outro item que me despertou curiosidade no A3 Sedan e que merece destaque é o baixo consumo, graças a injeção direta e uma mecânica apurada neste bloco 1.8, este motor consegue um incrível consumo combinado (estrada/cidade) de até 17.8 km/l.

Custando pouco mais de R$ 116.400 para a versão básica, vale a pena ter este sedan de “mão cheia” compensados com uma boa dose de equipamentos, entre os itens oferecidos pela Audi. Em sua versão completa Ambition o valor sobre para R$ 126.400. Importado da Hungria para o Brasil no começo de 2014, começará a ser fabricado no Paraná no segundo semestre de 2015.Entre seus concorrentes diretos estão o Mercedes-Benz CLA e o Volvo S60.
 
Texto e Fotos: Fernando A. De Gennaro





 


Nenhum comentário: